Knight Center
Knight Center

Topic “feature”

Plaza Pública: fundador e diretor do jornal digital independente e sem fins lucrativos da Guatemala fala com o Centro Knight


O Plaza Pública é um jornal digital independente e sem fins lucrativos criado em janeiro de 2011 na Guatemala. O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas conversou com o jornalista Martín Rodríguez Pellecer, fundador e diretor do projeto, que o descreve como uma plataforma por meio da qual "os cidadãos discutem, argumentam e fiscalizam uns aos outros e os que estão no poder". Leia mais »


Até onde é possível ir pela informação? Entrevista com Caio Túlio Costa

Em meio ao escândalo de escutas ilegais e subornos envolvendo o grupo de mídia de Rupert Murdoch, News Corporation, a discussão sobre ética ganha fôlego entre profissionais da imprensa. Há limites no jornalismo em sua busca por informações? Leia mais »


Lei de acesso a informações públicas: pelo direito de saber


Artigo escrito por Fabiano Angélico*

Alguns pesquisadores vinculam a existência de uma lei de acesso a informações públicas em um país a seu desenvolvimento econômico e social. Afinal, a primeira nação a sancionar uma lei de acesso foi a Suécia, que ostenta índices positivos de desenvolvimento humano. A segunda foi a Finlândia, também apontada com um dos melhores lugares do mundo para se viver. Os Estados Unidos foram o terceiro país a adotar uma lei geral de acesso a informações públicas. Leia mais »


Crowdfunding financia projeto jornalístico brasileiro: Entrevista com Natália Garcia

A palavra é nova, mas, como tudo na internet, se espalhou em pouco tempo. O crowdfunding, termo que pode ser traduzido literalmente como financiamento da multidão, está invadindo o Brasil. A explosão de sites desse tipo, a exemplo de Catarse, Multidão, Movere e Benfeitoria, demonstra a boa recepção da novidade em terras tupiniquins. Leia mais »


Vídeo: Jornalista colombiano Hollman Morris reafirma compromisso de contar histórias de vítimas da violência no país

Ameaçado de morte diversas vezes, vítima de espionagem da inteligência da Colômbia e protagonista de vários confrontos com o então presidente Álvaro Uribe, o premiado jornalista colombiano Hollman Morris voltou a viver com tranquilidade em Cambridge, no estado americano de Massachusetts, como bolsista da Fundação Nieman na Universidade de Harvard. Leia mais »


Diante da violência no México, padrões editoriais ajudam jornalistas a evitar bloqueios de informações


Por Javier Garza Ramos, diretor editorial do jornal El Siglo de Torreón, do Estado mexicano de Coahuila.

Foi muito acertado o comentário que Kowanin Silva, jornal Vanguardia de Saltillo, escreveu aqui semana passada sobre (18 de abril) sobre o uso de redes sociais para romper o bloqueio informativo, pois publicacões no Facebook ou no Twitter ajudam a um jornal a obter as informações de forma mais imediata. Leia mais »


VIDEO: A fusão das redações impressa e online no jornal Folha de S. Paulo


Em entrevista ao Centro Knight, a editora da Folha.com Camila Marques explica o novo modelo de produção de notícias adotado pelo grupo Folha. Segundo ela, as redações online e impressa são agora uma só. “Apesar de serem veículos de características diferentes, o que é feito é jornalismo”, ressalta. Leia mais »


Entrevista: Critérios editoriais e coletes à prova de balas - Há solução para a violência contra os jornalistas no México?


Diante das ameaças e dos riscos diariamente enfrentados pelos jornalistas mexicanos por causa da violência que assola o país, diversas iniciativas têm surgido na intenção de protegê-los: coberturas em grupo dos temas mais quentes, coletes à prova de balas e até o silêncio sobre certos acontecimentos. A mais recente foi um acordo para unificar os critérios da cobertura da violência ligada ao narcotráfico. Leia mais »


VÍDEO: Jorge Meléndez, do grupo mexicano Reforma, fala sobre cobrança por conteúdo online e aplicativos para aparelhos móveis


Jorge Meléndez, vice-presidente de novas mídias do Grupo Reforma, do México, conversou com o Centro Knight para Jornalismo nas Américas sobre seu chamado "paywall", sistema de cobrança pelo conteúdo online, implantado em 2002. Embora o Reforma tenha perdido pouco mais de 30% da audiência no primeiro ano após o início da cobrança, o faturamento com publicidade se manteve positivo e o número de leitores online cresceu, afirmou Meléndez. Leia mais »



Assine o boletim semanal

Receba nosso boletim semanal sobre jornalismo nas Américas.

Escolha seu idioma:

English
Español
Português

Por favor, digite seu e-mail: